Gildina Roriz  (Magy)

O sol se põe, mas não leva a luz que brilha em mim...

Textos


A espera...
 
É madrugada... Quantos anseios!
A noite carrega seus fantasmas.
Passaram-se as horas... Ele não veio.
Conjecturas deixam-me pasma!
 
Nessa hora receios banais,
dançam no palco dos pensamentos,
explodindo em conjecturas fatais!
(Imaginário que conduz ao sofrimento.)
 
 Reajo... “Tudo tem seu tempo e sua hora.”
Na vida eu creio!
Recomponho-me sem lamento.
 
 Tranquila, penso sem maldade:
 Esperei tanto e ele não veio...
 Que noite escura... Ou é saudade?
Maria Gildina de Santana Roriz (Magy)
Enviado por Maria Gildina de Santana Roriz (Magy) em 13/12/2014
Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras