Gildina Roriz  (Magy)

O sol se põe, mas não leva a luz que brilha em mim...

Textos


Minhas Mãos !

Observo mãos. 
Na realidade são elas o primeiro detalhe 
que observo nas pessoas. 
Gosto das minhas,
lembram-me as do meu pai.
Pequenas e ágeis, elas me guiam.
Vão à frente dos meus pensamentos
desbravando caminhos...
Belas enquanto jovens,
aos poucos perdem o viço,
envelhecem antes do meu corpo e da minha mente,
antes de mim... 
Todavia, continuam a ser cada vez mais
as minhas guias.
Seguem apalpando,explorando, pesquisando,
criando, arrumando, separando, escolhendo.
Sabem ceder, consentir,
mas também sabem impor,
negar e lutar se for preciso.
Essas mesmas mãos
que acariciam,
também castigam.
Descobrem mundos desconhecidos,
desnudam o velado, e cobrem o que está exposto,
dependendo da ocasião.
Enfim...Minhas mãos fazem tanto que não dá
pra descrever do que elas são capazes,
mas, por dois motivos eu as bendigo. 
Elas afagam e abençoam...
Benditas mãos que amam!
 
 

 
Maria Gildina de Santana Roriz (Magy)
Enviado por Maria Gildina de Santana Roriz (Magy) em 11/12/2017

Música: minha linda musica - Desconhecido

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras